Não sou perfeita – Minhas experiências desafiadoras com fugidinhas

Tirei ferias das minhas ferias aqui na Suécia e fui para Espanha e Portugal 10 dias 🙂 Eu e  minha filha encontramos primeiro com meu marido em Madrid, onde fomos para um casamento de amigos. Depois fomos tudo mundo para costa Algarve no sul do Portugal para relaxar uma semana. Foi uma semana ótima! A natureza é impressionantemente linda em Algarve, e nossa pequena família nos divertimos e relaxamos junto.


Agora estou de volta e cozinhei muito os últimos dias, também minha mãe que é minha grande heroína na cozinha. Mas meu primeiro post não vai ter uma receita gostosa, mas uma lição aprendida.

Eu gosto de fazer as coisas bem feitas, mas não sou perfeita. A maioria das vezes este blog mostra os “successos”, receitas gostosas totalmente alinhadas com uma dieta com baixo carboidrato, com fotos bonitos, metas de peso atingidos, etc. Mas quero dizer que por traz este interface também tem fracassos e desafios. Algumas coisas são faceis, outras difíceis. Com este post eu gostaria de ser justo com vocês e compartilhar meu lado fraco.


Seguir minha dieta durante as ferias foi fácil, as tapas na Espanha e o peixe e o queijo na Algarve resolveram isso sem problemas. Que comida! Tão gostosa!  Eu estou acostumada de procurar por as alternativas sem ou com baixo carboidrato nos cardápios, ou ver quais pode virar LCHF com poucas mudanças. Por exemplo trocar o arroz ou as batatas fritas por legumes salteadas. Ou pedir queijo ou azeitonas como couvert ao invés de pão. Mas o último dia eu tive um dia quando eu comi tudo (pão, doces e sorvete etc). a vontade. Por escolha, por curiosidade, por arrogância, sei la… Achava que eu não teria problemas com isso, mas me enganei.  Nao foi nenhum dia especial, só o ultimo dia de férias com a família pequena inteira. Valeu a pena? Não para mim,o dia depois eu me senti muito mais inchada e com uma vontade muito forte de comer mais doces. A cabeça de viciada em açucar voltou, e não quis ficar quieta. O dia seguinte eu continuei comer doces.

Nao é a primeira vez isso acontece. Desde que eu comecei com minha dieta eu tive uma outra vez quando eu decidi comer “normal” o dia inteiro, comendo doces, massas, pão etc. Decidi limitar o experimento para um dia, mas na realidade levou mais 3 dias cheias de doces antes que eu consegui parar. Pedaçinhos de chocolate virou barras. Foi interessante ver como um vicio latente pode voltar com tanta força tão rapido. Esta vez eu acho que eu estava mais preparada e sabia o que eu poderia esperar. Mas foi um esforço mental desagradável. E ainda levou um dia extra até eu consegui controlar e desconectar os pensamentos clássicos que argumentaram por que mais um dia de doces não seria ruim… (“Só mais um dia, eu até preciso aproveitar comer muito mais doces que normal por que é o último chance, amanha eu vou parar de novo, sem problemas, estou em controle…”). Ajudou também que eu trocei ambiente, voltando da Espanha para Suécia o dia depois. Minha mãe tinha preparado um jantar totalmente “low carb”quando cheguei, que me trouxe de volta para o caminho certo. Obrigada pelo apoio!

Na verdade eu não acho que você precisa ser rígido com a dieta, acho que pode ter “uma fugidinha” (se você não é diabetico). Você não vai ganhar o peso ou as problemas de saúde de volta se você experimenta um pedaçinhos de pão em vez em quando ou até tem um dia inteiro de “sem limites” em situações extraordinarias (casamento da sua irmã, um dia na pascoa, etc). Se você consegue fazer exatamente isso. Mas vai ser uma problema se estes pedaçinhos de em vez em quando vira varias vezes por semana e um dia de sem limites vira varias dias e mais frequentes (eu mereço por que tive um dia ruim, eu mereço por que tive um dia fantástico, eu mereço por que é sabado, pascoa é uma semana).

Somos todos diferentes, e é importante saber seus próprios limites e como você reage quando tem o estimulo de níveis altos de açucar no sangue que um dia “sem limites” significa. Em geral isso vai dar os picos e vales de açucar e insulina no sangue, que vai estimular o fome e a vontade de comer mais (e guardar gordura no corpo), Mas também pode estimular o parte de “vicio”no cerebro. Com outras palavras, pode ser bem difícil comer só um pedaçinho e difícil parar comer carboidratos quando uma vez começou…Lembra seus primeiros dias com esta dieta…

Não quero falar o que eu acho que você deveria fazer, é sua escolha, você conhece seu corpo e mente muito melhor que qualquer outra pessoa, mas vou falar sobre mim. Eu aprendi sobre mim mesmo que um pedaçinho de batata, algumas uvas passas, algumas “kneidelach” ou até uma colherzinha da sobremesa do meu marido em vez em quando eu consigo gerenciar, mas um dia inteiro ou porçoes grandes ou coisas muito doces (ainda sendo pequenos) me faz mal (eu me sinto mal e cria uma vontade violento de continuar comer doces). Nao superei o vicio em acucar ainda.

Minha dica mim mesmo, e que talvez pode ajudar vocês também: Se eu quero fazer uma fugidinha, primeiro eu deveria entender por que quero fazer isso. Quais são as rações verdadeiras? Vai valer a pena? Depois se eu quero seguir em frente, deveria ficar atento com como eu reago e decidir antes quanto eu vou experimentar. Por que depois que eu comi o brigadeiro, com certeza eu vou achar raçoes por que eu mereço mais um… Se eu perco o controle, eu deveria aprender com isso até a próxima desafio. Também deveria pedir ajuda e apoio da minha família, não tentar aparecer em controle se não estou.

Agora, vamos voltar para as receitas 🙂 Em baixo dois exemplos de pratos que vão entrar no meu blog nos próximos posts…

Anúncios

8 Respostas para “Não sou perfeita – Minhas experiências desafiadoras com fugidinhas

  1. Olá Maria, meu nome é Marcela e seu blog é muito legal. Maria, você foi muito corajosa em escrever a sua experiência. E também é bom ouvir palavras como “viciada em açucar”. Que bom saber que não apenas eu sofro com esse problema. É difícil demais resistir. Por hábitos que desenvolvemos desde a infância. E vem aquela idéia: só um pedacinho… E o pedacinho vira uma barra rapidamente. É muito ruim. Particularmente acho que o açucar deprime um pouco. Que bom que sua mãe te recebeu com um jantar bem LCarb. Mãe é mãe!
    Também acho que os deslises sempre acontecerão. De vez em quando, sempre nos encontraremos com brigadeiros, sorvetes, tortas de morango ou pastézinhos de Belém, tão famosos em Portugal. Mas eles não nos dæo nada, apenas mal estar… Lindas as fotos de Portugal!
    Bj

    • Obrigada pelo seu apoio! Sim acucar era como uma droga para mim. Esta dieta foi o unico jeito para eu parar o ciclo vicioso, mas ainda tenho momentos de desafio. Quis compartilhar, por que muitas outras pessoas devem viver situacoes de ¨caidas¨ similares. Engracada que voce mencionou os pastézinhos de Belém, por que foi um dos doces que eu comi varias quando perdi o controle. Beijos!

  2. Olá, muito obrigada por dividir essa parte da dieta com a gente. Os pesos perdidos e as vitórias são mais fáceis de dividir, mas a dieta não é feita só de bons momentos, ela tb tem frustrações. Um grande beijo. Espero mais receitinha deliciosas, sou super fã do teu blog.

    • Sim, é mais facil mostrar o lado bonito… quem quer ser fraca, neh? Mas preciso ser justo com voces e comigo mesmo, sei que muitas pessoas tive o acucar chamando se querer. Obrigada pelo apoio! Beijos

  3. Que bom saber que somos duas…. Também tem acontecido conmigo…. Um docinho inocente desencadena uma vontade enorme de mais e mais…. E igual a uma droga…Tambem tenho fraquejado, mas no final nao compensa… A noite a vontade de doce sempre aumenta… Tenho tentado comer iogurte natural, com adocante e bastantes gotas de essencia de baunilha… Beijos

  4. Oi Maria, tenho 40 anos e vinha com problemas de inchaço e dores abdominais que me perguntavam se eu estava grávida.Fiz diversos exames e cada um dava um diagnóstico diferente.A pouco tempo descobri que estou com problemas com a lactose.Minha familia é daquelas que tudo se resolve com leite.Ta com fome toma leite, ta com sede toma leite, e assim por diante.Estou tendo problemas em me adaptar, afinal depois de uma vida inteira ingerindo tudo que tem leite por causa do calcio.As vezes como determinado alimento e me sinto mal. só então descubro que tinha lactose.Até adoçantes em pó tem lactose.Estou começando a entender sua dificuldade.Mas a gente chega lá.Você ja está bem mais evoluida que eu.Aos poucos eu aprendo.Beijos e toda saúde do mundo pra você.

    • Obrigada pelo deu apoio! E forca para voce! Que bom que voce descobriu. Eh complicado de ser sensivel com lactose, por que, como voce falou, tem em quase tudo… E no Brasil o mercado para leite, manteiga, iogurte etc. sem lactose nao e desenvolvida ainda. Aqui na suecia voce acha estes poductos em qualquer supermercado… Na minha famila eh a minha filha que comecou mostrar sensibilidade, mas com criancas tao pequenas pelo menos tem um grande chance que o sensibilidade vai disaparacer quando crescer. Se voce tem algumas dicas onde achar produtos sem lactose, por favor me fale, estou com curiosidade. Um grande beijo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s